Vítor Nunes fechou dia de trabalho com "hat-trick" pela ADREP

A ADREP derrotou a Juventude de Fiães por 5-2, regressando aos triunfos no Campeonato Grande Hotel de Luso, num jogo em que Vítor Nunes esteve em evidência, ao perfazer um “hat-trick”. Após um dia de trabalho, o ala/pivot da formação da Palhaça foi dar uma ajuda à sua equipa na vitória sobre o segundo classificado. Uma rotina que se tornou habitual para o jogador que se formou em Turismo.

Vítor Nunes considera que o triunfo sobre os fianenses demonstra que a ADREP tem qualidade para alcançar um lugar de topo na classificação, ainda que a luta para o que falta jogar esta época seja pela manutenção. “Nos últimos anos, não tenho marcado muitos golos, porque estive parado. Felizmente, ajudei à vitória no último jogo. É um triunfo que prova que podíamos estar numa situação bem melhor no campeonato. Queremos chegar à final four da Taça e ainda temos possibilidades de alcançar uma classificação melhor. Estamos focados em confirmar a manutenção”, revela.

O ala/pivot, de 31 anos, jogou futebol no Estarreja, mas os estudos obrigaram-no a interromper a carreira. Quando regressou, optou pelo futsal. “Sempre achei que tinha mais jeito para o futsal. Jogava os torneios de verão e percebi que era uma modalidade que gostava mais de jogar. Fui para o Saavedra Guedas, e ainda joguei no Veiros antes de chegar à ADREP”, conta.

Vítor Nunes assume que gostaria de fazer “uma carreira na área do turismo”, ele que trabalha numa transportadora, ocupação que, muitas vezes, dificulta a sua atividade desportiva. “Com o trabalho que tenho, é exigente tentar arranjar forma de treinar. Além disso, também trabalho ao sábado. Na maior parte das vezes, saio do trabalho para ir para os jogos. Foi o que aconteceu frente à Juventude de Fiães”, uma decisão com o impacto aqui retratado.

11 de Abril de 2019
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas