Pikas teve cabeça para dar a subida de divisão ao São Vicente Pereira

Um golo de Pikas, na sequência de um pontapé de canto, deu o triunfo ao São Vicente Pereira sobre o Mealhada, na 1.ª Divisão Distrital, o qual pertmitiu ao emblema do concelho de Ovar tornar-se na primeira equipa a celebrar a subida ao Campeonato SABSEG. Assistido por um colega ao segundo poste, Pikas cabeceou de forma eficaz e deu início a uma festa que se prolongou pela noite dentro.

O defesa central, de 24 anos, tem já cinco golos marcados no campeonato, mas o do último domingo foi especial, porque confirmou a subida do São Vicente Pereira. “Foi uma boa festa, com muita animação, até porque o clube se disponibilizou para pagar um jantar ao plantel. Tivemos a oportunidade de festejar a subida todos juntos e com muita alegria. É óbvio que foi um dia ainda mais especial para mim, porque dei seguimento à minha eficácia, já que foi o terceiro jogo consecutivo a marcar e, também, porque se tratou do golo da vitória”, realça.

Ainda assim, Pedro Pereira, conhecido no futebol como Pikas, avisa que a sua equipa tem outro objetivo para alcançar no campeonato. “Queremos fazer outra festa, que é a de campeão. Se continuarmos com a atitude que vimos tendo desde o início da época, vamos ser campeões. Com o nosso compromisso, vamos conseguir chegar à nossa meta nos seis jogos que faltam”, afirma, acrescentando que os jogadores querem retribuir a aposta da Direção com a conquista do título distrital.

“Temos um grupo forte e a época foi muito bem estruturada. O clube nunca falhou connosco e o nosso plantel foi sempre equilibrado. Mostrámos, e vamos continuar a mostrar, a nossa disponibilidade e entrega para trabalhar para as conquistas do clube”, explica.

Pikas fez toda a formação no Feirense, tendo a oportunidade de jogar nas provas nacionais. Contudo, uma rotura de ligamentos obrigou-o a interromper a carreira no período de transição para o escalão sénior. O defesa acabaria por ingressar no Soutense e na Geração RD, onde jogou nas duas últimas épocas.

“Perdi a possibilidade de chegar à equipa sénior do Feirense e parei durante um ano, algo que me abateu. Depois de outras experiências, o que está a acontecer no São Vicente Pereira é bom para mim. Ainda tenho esperança de jogar num nível elevado, mas sei que é difícil. Para já, estou focado nos desafios do clube”, conclui.

18 de Abril de 2019
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas