PARC quer fazer melhor mantendo a sua identidade

Depois de ter sido jogador, treinador na formação e adjunto na equipa principal, Miguel Pinho dá o passo que lhe faltava e assume o comando técnico da PARC, com o objetivo de evitar as aflições que o emblema de Pindelo passou na última edição da 1.ª Divisão Distrital. “Se possível, queremos fazer a melhor classificação de sempre”, assume o técnico, que promete manter a aposta nos jovens formados no clube.

Após uma época “bastante sofrida”, na qual a equipa lutou pela manutenção até às últimas jornadas, os responsáveis da PARC decidiram promover o técnico Miguel Pinho, que nas duas últimas temporadas orientou o plantel júnior.

Os resultados prometedores, vincados pelo apuramento da equipa para a Taça Nacional daquele escalão, ajudaram à escolha do técnico, que na parte final da última época foi adjunto de Paulo Pereira na equipa principal, para conduzir a PARC a zonas mais tranquilas da tabela classificativa.

“Já estou cá há muitos anos, primeiro como atleta e agora como treinador. Estou a trabalhar para o clube que amo. Isso é um desafio enorme e uma responsabilidade muito grande. Quero tentar fazer o melhor”, explica o técnico, que promete “uma equipa agressiva, pelas caraterísticas do plantel e porque essa é a identidade do clube”.

Certo é que a PARC irá manter a aposta na rentabilização do trabalho desenvolvido nos escalões de base, mantendo a intenção de promover jovens talentos à equipa principal. “Já nas últimas duas épocas alguns jogadores da formação foram entrando no plantel sénior. Esta época não vai ser exceção, até porque temos uma das melhores formações do distrito”, justifica Miguel Pinho.

Plantel da PARC:
Guarda-redes: Guerra;
Fixo/Ala: Dany Avelar e Caseiro;
Ala/Pivot: Renato;
Universal: Bruno Santos.

Fotografia
PARC

4 de Setembro de 2019
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas