Os golos, as ambições e o reencontro com as origens de Rafael Gomes

A noite do último sábado foi de emoções fortes para Rafael Gomes. O pivot ajudou, com dois golos, ao triunfo do Lusitânia de Lourosa no dérbi com o Lamas Futsal (8-6), clube onde se formou e pelo qual se estreou como sénior. “Foi um jogo muito especial, mas temos de lutar sempre pela camisola que temos vestida”, explica o jovem, de 23 anos, que decidiu aceitar o convite lusitanista pela “aposta forte” que o clube vem fazendo na modalidade.

No pavilhão da Escola EB 2,3 de Lourosa, Rafael reencontrava, pela primeira vez desde que deixou os lamacenses, o clube em que jogou “quase toda a vida”. “Foi a equipa pela qual me estreei como sénior, na 2.ª Divisão Nacional”, lembra, antes de explicar que apenas a abandonou “quando o clube desistiu dos nacionais”, em 2017.

Como tinha a ambição de atingir outros patamares, o pivot decidiu não acompanhar o Lamas Futsal na queda à 2.ª Divisão Distrital, preferindo continuar a competir nos campeonatos nacionais. “Passei por Silvalde, Arrifanense e, agora, estou no Lusitânia de Lourosa”, ao serviço do qual defrontou o clube em que tudo começou, no passado fim de semana.

“Custou-me jogar contra pessoas que conheço bem, mas o futsal é mesmo assim”, atira, enquanto recorda um dérbi que teve duas partes bem distintas. Na primeira, o Lamas Futsal esteve melhor, chegando ao intervalo a vencer por 3-1. “No balneário, o treinador passou-nos a mensagem de que nada estava perdido. Disse-nos que, no futsal, tudo é possível, que em dois ou três minutos poderíamos dar a volta, e foi isso que aconteceu”, conta.

O Lusitânia de Lourosa haveria de marcar por sete vezes ao longo da etapa complementar, construindo um triunfo por 8-6. Os três pontos conquistados deixam-no a apenas dois do pódio, sendo que o próximo adversário será o vice-líder do campeonato, o Arsenal de Canelas. “Desde o início do ano que definimos objetivos a curto prazo, por patamares. Neste momento, queremos vencer os dois jogos que faltam da primeira volta para, depois, podermos voltar a fazer contas”, explica.

Apesar de estar apostado em ajudar o Lusitânia de Lourosa “a subir de divisão este ano”, um clube que, acredita, “quer continuar a apostar forte no futsal”, Rafael Gomes admite que “o futsal sempre foi um hobby” na sua vida. Atualmente, as suas atenções centram-se na carreira de treinador de futebol, na qual vem dando os primeiros passos nos benjamins B do Anta. Isso leva-o, frequentemente, a trocar ideias com o técnico lusitanista, Renato Magalhães, “sobre exercícios e como posso utilizá-los” com os mais novos.

CRECUS iguala Lamas Futsal no pódio
A derrota do Lamas Futsal em Lourosa foi parcialmente aproveitada pelo CRECUS, que empatou em Gião (3-3) e igualou os lamacenses na 3.ª posição da 2.ª Divisão Distrital.

A líder, ACR Vale de Cambra, venceu, pela margem mínima, o Ossela B (5-4), num jogo decidido por Paulo Bastos, a dois minutos do fim. Quem também ganhou foi o Arsenal de Canelas, em Maceda (6-4), resultado que lhe permitiu reforçar o 2.º lugar na tabela classificativa.

Tal como há uma semana, o Arada voltou a vencer por 3-2, desta feita na casa do Clube de Albergaria, com Jorge Gomes em plano de evidência, ao marcar o tento decisivo já dentro do último minuto.

Num jogo com uma ponta final emocionante, Atlético do Luso e São João de Ver empataram a dois golos, enquanto o Casal derrotou o Angeja por 4-2. Por fim, o Branca Activa voltou aos triunfos no campeonato no duelo com o Always Young (5-3).

Fotografia
Jornal Correio da Feira

15 de Janeiro de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas