O senhor 250 do Sp. Espinho
Há datas que ficam na memória de cada um. Dias, situações ou momentos que serão recordados com a glória devida. Será assim com Carlos Manuel, uma das figuras do Campeonato Safina, que marcou as celebrações pelo seu jogo número 250 com a camisola do Sp. Espinho com dois golos e uma assistência na vitória diante do Fiães (4-2). Amante do futebol, diz-se surpreendido com o que encontrou em Aveiro e garante que os Tigres estão bem vivos na luta pela subida de divisão.

Aos 37 anos, Carlos Manuel não dá mostras de abrandar o ritmo. Nos seus pés, a bola rola alegremente, obedecendo religiosamente às suas instruções. A sua qualidade não deixou ninguém indiferente, ao ponto de o médio ter sido eleito, na temporada passada, o melhor jogador do principal escalão do futebol aveirense.

“É sempre um prazer receber um prémio desses”, confessa o armador do jogo alvinegro, que, no último domingo, escreveu mais um capítulo importante na sua carreira. Frente ao Fiães, vestiu pela 250.ª vez a camisola do Sp. Espinho, “um momento muito importante, pela ligação ao clube e por tudo aquilo que ele significa”, refere.


O momento solene foi pontuado com mais uma exibição de encher o olho, coroada com dois golos, ambos na execução de grandes penalidades, e uma assistência para o golo acrobático de Carlitos. “Nada melhor que assinalar uma data tão importante com uma boa exibição”, diz.

Frente ao Fiães, o Sp. Espinho somou o terceiro triunfo consecutivo no Campeonato Safina, um sinal claro de que os Tigres contam, e muito, nas contas do título. “Começámos um bocadinho mal a temporada. Houve algumas mudanças, e tentamos assimilar aquilo que o novo treinador queria. Tivemos algumas dificuldades, mas a equipa tem vindo a crescer”, admite o médio, que deixa o aviso: “Temos tudo para poder pensar que podemos subir de divisão”.

Amor é o segredo
Com uma carreira extensa, que conta com passagens por Belenenses, Feirense, Badajoz, Portimonense ou U. Madeira, entre outros, Carlos Manuel continua para as curvas.

Na temporada passada, decidiu deixar o Sp. Covilhã e voltar ao Sp. Espinho, clube que já havia representado entre 2008 e 2012. Apontou 13 golos, sendo que este ano já leva três remates certeiros.

Com 37 anos, mantém uma preponderância impressionante no jogo dos Tigres. Mas, afinal, qual será o seu segredo? “Muito amor naquilo que se faz. Adoro o que faço. Continuo com a mesma paixão desde o primeiro dia que comecei nesta vida”, atira o médio, que acrescenta: “Mesmo no patamar onde estou, encaro isto com o maior profissionalismo possível”.

A competição assim o exige, admite Carlos Manuel, que ficou “muito impressionado com a organização” das provas organizadas pela Associação de Futebol de Aveiro, que, segundo o próprio, “não fica nada atrás de campeonatos profissionais”.

O nível das equipas que compõem o campeonato também é motivo de elogios. “Há muita qualidade aqui para se explorar”, acredita, numa prova onde, em “quase todos os jogos, há um dérbi”, que arrasta “bastante gente para os assistir”.

Fotografia
Diogo Pereira
17 de Novembro de 2016
Rui Santos
[email protected]
Final Version
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas