Figo tem no Mourisquense a segunda casa e quer triunfar na área da Economia

João Santos, conhecido no futebol como Figo, abriu o marcador para o Mourisquense no duelo com o União de Lamas, em jogo da 32.ª jornada do Campeonato SABSEG, que terminou com uma igualdade a dois golos. O avançado assegura que, apesar da época complicada da sua equipa, pretende continuar a alimentar a paixão pelo futebol e investir na sua carreira profissional na área da Economia.

O jogador, de 26 anos, é o melhor marcador do Mourisquense no Campeonato SABSEG, com sete golos, mas apressa-se a relegar para segundo plano esse estatuto. “Posso estar num bom momento de forma, mas o meu rendimento vai estar sempre condicionado ao do coletivo. Tento dar sempre o meu melhor, porque só assim se assume um compromisso com o clube, mas não foi uma época boa”, explica.

O extremo considera que os sucessivos constrangimentos ao trabalho do plantel tiveram influência no seu rendimento, numa época que “ficou aquém das expetativas”. “Esse é o sentimento de todo o grupo, porque temos qualidade, mas também sabemos que tínhamos de dar mais. Contudo, tivemos alguns problemas, como as mudanças de treinadores, que abalaram o plantel. Foi uma época difícil”, confessa.

Figo não desanima com o rendimento do Mourisquense, clube com o qual tem uma ligação forte e que o motivou a continuar no mundo do futebol. “Neste momento, o meu objetivo passa por praticar a modalidade que mais gosto, mantendo a chama acesa e alimentando a paixão pelo futebol. Sinto-me bem no Mourisquense, o clube onde mais joguei enquanto sénior, que é como uma segunda casa para mim”, revela, ele que ganhou a alcunha de um craque do futebol português.

“Comecei a jogar com cinco anos, no Recreio de Águeda. O meu treinador começou a chamar-me Figo porque eu levava a camisola do meu ídolo para os treinos, numa altura em que ele jogava no Barcelona. Ainda tenho essa camisola em casa. Está emoldurada”, afirma.

O jogador, que completou o curso superior de Economia, não esconde que quer continuar a investir na sua área profissional, ele que tem vindo a assumir a gestão comercial de várias marcas internacionais. “É uma área da qual gosto muito e pretendo concluir o mestrado em administração de empresas. A carreira profissional será sempre a minha prioridade, porque quero continuar bem a esse nível e sinto que posso evoluir”, conclui.

15 de Maio de 2019
Vítor Hugo Carmo
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas