Estreante Samuel Rocha tem andado de pontaria afinada na AD Casal

Samuel Rocha andou os últimos 15 anos entretido, com os amigos, a jogar futsal nos torneios que iam surgindo. O gosto pela modalidade foi crescendo, ao ponto de, esta época, ter decidido juntar-se ao plantel da AD Casal, da 2.ª Divisão Distrital. Aos 28 anos, estreia-se em competições federadas, ele que já é o melhor marcador da equipa de Castelo de Paiva no campeonato.
 

Na última jornada, diante do até aqui vice-líder Lusitânia de Lourosa, o fixo deixou a sua marca com três golos, tendo sido decisivo para o regresso aos triunfos da AD Casal na prova, seis jornadas depois. A vitória, por 4-2, foi um dos destaques da 20.ª ronda, sobretudo pela distância pontual entre as duas equipas.

“Não temos conseguido muitas vitórias, é verdade, mas com a maioria do plantel disponível não é fácil somar pontos cá”, explica Samuel Rocha, que vê no Pavilhão Municipal de Castelo de Paiva “uma muralha”, ou não tivesse a AD Casal somado cinco das seis vitórias que tem no campeonato ali.

As explicações são várias, e vão desde a distância ao número de jogadores disponíveis em cada jornada. “Por sermos dos mais distantes do distrito, em casa temos sempre mais facilidade em ter mais jogadores, devido ao trabalho”, adianta o atleta, que avisa: “Não é fácil a qualquer equipa bater-se de igual para igual connosco, estando nós bem fisicamente e com a maior parte dos jogadores disponíveis, que é o que nos tem faltado, sobretudo, nos jogos fora”.

Depois de, na temporada passada, ter sido 5.º classificado na 2.ª Divisão Distrital e ter chegado à final 4 da Taça Distrito de Aveiro, a AD Casal vive um ano mais modesto, no que toca a resultados. “Temos um plantel muito novo e houve uns contratempos, com algumas desistências”, explica Samuel, que vem repetindo, junto dos companheiros, a ideia de que “só contam os que cá estão”. “Cabe-nos fazer o melhor resultado possível”, acrescenta, sendo que o objetivo passa por “conquistar o máximo de pontos e ficar o mais acima possível na classificação”, até ao final do campeonato.

Aos 28 anos, Samuel Rocha cumpre a primeira temporada numa competição oficial. “Tem sido uma experiência incrível”, garante, ele que passa os dias de um lado para o outro a fazer entregas, o seu trabalho de há quatro anos para cá. “Muitas vezes vou para Espanha, mas consigo conciliar tudo bem, porque vou e venho no mesmo dia”.

Tudo em aberto pelo pódio
A derrota do Lusitânia de Lourosa em Castelo de Paiva deixou a luta pelo pódio ao rubro. A primeira consequência para os lusitanistas foi a queda para o 3.º lugar, por troca com a AD Arsenal de Canelas, que derrotou o GCR Ossela B por 7-6. Num jogo emotivo, Pedro Laranjeira completou um ‘hat-trick’ pelos oliveirenses, enquanto Joni Rodriguez e Cláudio Chipelo bisaram pelo conjunto de Estarreja.

O 4.º lugar é, agora, partilhado por CRECUS e Branca Activa. Os primeiros perderam, no Luso, por 6-4, enquanto os albergarienses ganharam na casa do último classificado, AJ Angeja, por 4-2. Os golos foram repartidos, de forma equitativa, entre Luís Alves, pelos locais, e Bruno Oliveira e Filipe Oliveira, pelos forasteiros.

A um ponto de distância segue o Arada AC, que ganhou em Santa Maria de Lamas graças uma reviravolta impressionante, consumada com dois golos no último minuto, apontados por Leandro Bernardes.

Com Michael Pinto a bisar, o SC São João de Ver bateu o Always Young por 4-1, enquanto o CCR Maceda ganhou no pavilhão do Clube de Albergaria, por 6-4. Ângelo Henriques completou um ‘hat-trick’ e Robson Pereira bisou pelos forasteiros. Quanto à líder, ACR Vale de Cambra, venceu, perante o seu público, a ACD Gião, por 4-2.

 

10 de Março de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas