Arada quebrou malapata e aponta aos lugares cimeiros da 2.ª Divisão Distrital

Passaram mais de dois meses até que o Arada voltasse a vencer na 2.ª Divisão Distrital. Foram sete jogos seguidos sem ganhar, cinco empates e duas derrotas, que, ainda assim, não abalaram o espírito da equipa. “Queríamos começar 2020 a ganhar”, salienta Ricardo Crasto, que contribuiu com um golo para o triunfo diante do Casal (3-2). “Estamos a seis pontos do 3.º classificado. O campeonato está ao rubro”, sublinha o ala.

Após um arranque comprometedor, o Arada, em estreia na 2.ª Divisão, passou por um período complicado, no que aos resultados diz respeito. “Vínhamos de cinco empates que, no nosso entender, foram um bocado injustos. Ao cair do pano, sofríamos o golo do empate, mas sabemos que a bola é redonda e os resultados podem cair para qualquer lado”, recorda Ricardo Crasto que, aos 33 anos, decidiu experimentar as competições da AFA.

“Queria um campeonato “mais a sério”, mais competitivo. Estou a gostar”, assegura, ele que esteve no arranque do Campeonato 4 Estações, que viria a dar lugar à Liga Census. Nas últimas três épocas, representou o Juv Futsal Team, de onde saiu em busca de algo diferente.

A única certeza para o que resta da temporada é a de que o Arada “luta sempre pelos três pontos”, os quais acabou por somar no duelo com o Casal. “Começámos bem. Chegámos ao 3-0 mas sofremos de livre e de 5 para 4, mesmo a acabar. Começámos a recuar, se calhar com o pensamento nos últimos jogos, mas o que conta é a vitória”, refere o ala.

Quebrado o enguiço, o clube do concelho de Ovar pretende chegar-se à frente na tabela classificativa. “Lutamos por cada jogo. Se conseguirmos subir, melhor, ficamos todos contentes”, aponta Ricardo Crasto, que se formou no futebol, no Avanca, mas que se rendeu ao futsal. O seu dia a dia “é sempre a correr”, entre o trabalho, a família e o desporto. Pai de gémeos, espera que o calendário diário desanuvie para os poder introduzir ao futebol. Afinal, quem sai os seus…

Grupo da frente não desarma
No topo da tabela segue a ACR Vale de Cambra, que venceu no Luso por 2-0. Mais folgada foi a vitória do Arsenal de Canelas diante do Gião (8-1), num jogo em que António Ruela completou um ‘hat-trick’.

O pódio fica completo com o Lamas Futsal, que deu a volta ao Maceda nos últimos minutos (3-2), valeram os tiros certeiros de China e Zé Castro.

O resultado mais desnivelado da ronda foi alcançado pelo CRECUS, na receção ao Always Young (10-0). Natanael Martins completou um ‘póquer’ pelos albergarienses.

Com Salvaterra em destaque, ao bisar, o Lusitânia de Lourosa venceu em Angeja pela margem mínima (3-2), enquanto o São João de Ver levou a melhor no duelo com o Branca Activa, por 5-2. Michael Pinto marcou dois dos golos dos ‘leões’.

O jogo entre Ossela B e Clube de Albergaria, que estava agendado para a noite da passada sexta-feira, foi adiado devido ao piso escorregadio.

Fotografia
Direitos Reservados

7 de Janeiro de 2020
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas