A vida mudou de direção mas Elivelton continua a seguir o caminho dos golos no FC Pampilhosa

Saiu de casa com 13 anos para se aventurar no futebol e, hoje, é figura de proa no FC Pampilhosa, clube pelo qual bisou na recente jornada do Campeonato SABSEG, em que a sua equipa venceu o CCR Válega por 6-0. Inesperadamente, a vida profissional de Elivelton mudou de direção por diversas vezes, em diferentes países, mas o avançado continua a seguir o caminho dos golos.

Aos 25 anos, Elivelton pretende continuar a trabalhar para se assumir no futebol, de forma a chegar a um patamar superior, ele que, no início da sua carreira, sentiu dificuldades para lidar com alguns hábitos aos quais não estava habituado.

“Saí de casa com 13 anos para jogar futebol. O meu primeiro clube foi o Palmeiras. Não aguentei a pressão de estar longe de casa, porque era muito novo. Mais tarde, tornei-me profissional no Marília. Joguei a Taça de São Paulo e fui o melhor marcador da equipa, mas acabei por perder a oportunidade de sair para a Europa”, recorda, ele que, por questões burocráticas, viu a sua carreira sofrer um revés. “Tive uma proposta da Ucrânia, mas o meu passaporte não foi emitido a tempo de cumprir os prazos acordados para poder viajar para a Europa”, conta.

Mais tarde, Elivelton rumou à Coreia do Sul para ajudar Pyeongtaek Citizen a subir de divisão. Posteriormente, as portas do futebol português abriram-se-lhe, mas a hipótese acabou gorada. “Tinha tudo acordado com o Famalicão para jogar na 2.ª Liga, mas o clube mudou de direção e as negociações ficaram sem efeito. Por isso, como estava sem clube, voltei para o Brasil”, explica.

Um ano depois do regresso a casa, e de ter disputado o Campeonato Paranaense, Elivelton teve a oportunidade de jogar em Portugal, alinhando pelo Limianos. Até chegar ao FC Pampilhosa resistiu à frustração de algumas de lesões, admitindo que agora se sente confiante e motivado para ajudar a sua equipa a vencer e marcar golos.

“O mister nunca colocou pressão em mim, apesar de eu ter ficado alguns jogos sem marcar. Continuei confiante e agora estou a marcar. Por isso, o meu objetivo é manter o trabalho, melhorar e ajudar o Pampilhosa, porque jogo num campeonato com uma boa visibilidade e que me pode ajudar a subir alguns patamares”, conclui.

Fotografia
Direitos Reservados

25 de Novembro de 2021
Final Version
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas