Carlitos cumpre sonho de criança com muitos golos à mistura

À terceira, foi de vez para o Sp. Espinho no Campeonato de Portugal. Os Tigres estrearam-se a vencer na Série B, e bem podem agradecer à pontaria de Carlitos, autor dos três golos com que derrotaram o Coimbrões (3-1), no Comendador Manuel Violas. “Um avançado anda sempre à procura de um momento destes”, admite, ele que cumpre um sonho de criança ao brilhar com a camisola alvinegra.

Em pequeno, João Carlos Dias Correia, vulgo Carlitos, sonhava com o dia em que seria ele, de Tigre ao peito, a festejar golos e vitórias pelo emblema do coração. Chegou a ajudar o roupeiro do clube e a ser apanha-bolas nos jogos da equipa principal. “Vi o Espinho na 1.ª e na 2.ª Divisão, com o estádio completamente cheio muitas vezes”, conta, enquanto admite que este “é um clube diferente” para si, e que “era um sonho poder jogar aqui e conseguir triunfar”.

Fez-se jogador na cantera dos Tigres, mas na idade adulta teve que fazer pela vida longe de casa. Andou a marcar golos um pouco por todo o país, e até chegou à 2.ª Liga, ao serviço da Oliveirense. Em 2015, ouviu o coração e decidiu deixar o futebol profissional para se juntar ao Sp. Espinho, que lutava pelo título distrital de Aveiro, conquista que haveria de celebrar na época passada, com 22 remates certeiros da sua autoria pelo meio.

“Marco golos, ajudo a equipa e tenho o carinho dos adeptos. Para mim, é mais especial fazer isso no Espinho do que noutro clube”, confessa, ele que continua de pé quente no Campeonato de Portugal. Na estreia a vencer dos Tigres na Série B, Carlitos completou um “hat-trick”, que dizimou as ambições do Coimbrões. Qual o melhor dos três? “Talvez o último. Foi o mais bonito. Isolei-me descaído para o lado direito e, à saída do guarda-redes, rematei ao poste mais distante”, conta, enquanto ressalva a importância daquele remate certeiro: “Estávamos a ganhar por um golo, que é sempre um resultado perigoso, e acabou nos dar uma boa vantagem, para podermos gerir o jogo até ao fim”.

Naquela que considera “a série mais equilibrada” do Campeonato de Portugal, na qual “nenhuma equipa conseguiu ganhar os jogos todos até aqui”, o objetivo do Sp. Espinho é “manter-se e, se possível, andar na parte cimeira da tabela, porque o clube assim o merece, pelos adeptos que tem e por toda a sua envolvência e história”. Há ainda a Taça de Portugal Placard, na qual poder “defrontar um grande é o sonho destas equipas”. Para que ele seja possível de se concretizar, é necessário ultrapassar o Moncarapachense, na segunda eliminatória. “Vamos jogar em casa. O sorteio foi favorável, mas temos que o demonstrar em campo”, remata o atacante.

Muralha defensiva do Gafanha impressiona na Série C
Quem também se estreou a vencer na Série B do Campeonato de Portugal foi o Cesarense. Na receção ao Gondomar, um golo de Diogo Pereira, aos 15 minutos, foi suficiente para os comandados de Carlos Secretário celebrarem o triunfo. Menos feliz, a Sanjoanense perdeu em Cinfães. No reencontro com Flávio das Neves, os de S. João da Madeira foram derrotados por 2-1. Murilo, ao cair do pano, apontou o tento de honra dos alvinegros.

Na Série C, salta à vista a impermeabilidade do Gafanha, que ganhou os três primeiros jogos do campeonato sem sofrer qualquer golo. Na receção ao Marítimo B, Luís Breda, na sequência de um livre lateral, selou o triunfo por 1-0.

Igualmente com um registo 100% vitorioso, o Recreio de Águeda segue no grupo da frente. Marcelo Santiago, à entrada dos últimos dez minutos, apontou o tento do triunfo diante do Sourense (1-0).

O trio de líderes fica completo com a U. Leiria, que levou de vencida o Anadia, por 3-1. A entrada em falso no jogo tramou os Trevos, que aos sete minutos já perdiam por dois golos. Stanly ainda reduziu pouco depois, mas João Vieira confirmou o triunfo leiriense já na segunda metade. “Demos oito minutos de avanço ao adversário. Depois, controlámos o jogo todo. Se já estava confiante antes deste jogo, depois desta demonstração ainda fiquei muito mais. Não é uma derrota que nos vai afastar dos objetivos”, comentou Ricardo Sousa, treinador do Anadia, nas redes sociais do clube.

12 de Setembro de 2017
Rui Santos
[email protected]
Notícias Relacionadas
Jogadores
Equipas
Categorias
Tags
Twitter
Facebook
Notícias Mais Lidas